Os 7 Maiores Super Computadores do Mundo (com função declarada)

34 Reações Facebook 30 Twitter 2 Google+ 2 Pin It Share 0 Email -- 34 Reações ×

Algumas observações prévias.

A lista foi atualizada com base no ranking de Junho, antes ela estava baseada em uma lista defasada.

Mesmo com a atualização, ela terá algumas diferenças para a lista atual, eu optei por listar apenas os computadores que tem a finalidade declarada, deixei de fora os que não especificam o uso, que são o Jaguar – Cray XT4/XT3 (2º da lista) e o eServer Blue Gene Solution (7º da lista – no caso dele achei insuficiente dizer que é para “pesquisa”).

7. MareNostrum – Centro de Super Computação de Barcelona

MareNostrum é atualmente o mais poderoso supercomputador da Europa e consiste de 10.240 processadores que podem atingir uma capacidade de pico de 94.21 Teraflops. Seus 2.560 nodos blade JS21 ocupam o espaço equivalente a meia quadra de basquete (120m²) e está instalado no Centro de Super Computação de Barcelona, Espanha.

O MareNostrum é atualmente usado para uma grande variedade de aplicações que incluem desde pesquisa do genoma humana, até previsão de tempo e pesquisa de novas drogas.


.


6. Abe – PowerEdge 1955, 2.33 GHz, NCSA

Abe, nomeado em homenagem à Abraham Lincoln, tem uma performance de pico de 88.3 Teraflops, e consiste de 1200 lâminas (blades) Dell PowerEdge 1955 com dois processagores Intel Xeon quad-core de 2,3Mhz em cada uma delas. Para cada processador estão instalados 4Gb de memória, totalizando 9.6 Terabytes de memória instalada. A capacidade de armazenagem são de 170 Terabytes.

O computador foi adquirido pelo estado norte-americano de Illinois para ter uso compartilhado pelo Instituto para Aplicações Avançadas de Computação e Tecnologias e pelas comunidade de engenharia atendidas pela Fundação Nacional de Ciência daquele país.
.


5. ASC Purple – Lawrence Livermore National Laboratory

O ASC Purple nasceu de uma colaboração entre o Lawrence Livermore Labs e a IBM. Seu pico de processamento é de 100 Teraflops, através de uma rede redundante de 196 servidores IBM Power5 SMP, contendo um total de 12.544 processadores, 50 terabytes de memória RAM e 2 petabytes de capacidade de armazenagem em disco.

O ASC Purple está atualmente sendo usado para rodar simulações de performance de armas nucleares, que normalmente seriam testadas através de detonações subterrâneas.
.


4. New York Blue – eServer Blue Gene Solution – Stony Brook/BNL, New York Center for Computional Sciences

O New York Blue é um complexo massivo de computação paralela composto por de 18 racks Blue Gene/L, no Brookhaven National Laboratory (BNL). É a peça central de uma esforço cooperativo entre o BNL e a Universidade Stony Brook. Cada um dos 18 racks é composto por 1024 nodos, em um total de 18.432 nodos, contendo dois processadores PowerPC 400 (700Mhz) e 1Gb de memória, totalizando 36.864 processadores e 18,4Tb de memória.

A performance de pico é de 103.22 Teraflops, e sua principal função é processamento de pesquisas críticas em biologia, medicina, ciências materiais, nanociência, energias renováveis, finanças e tecnologia.
.


3. BGW (Blue Gene/W) – Centro de Pesquisa da IBM Thomas J. Watson

O Blue Gene/W ou BGW, pode ser encontrado no Centro de Pesquisas da IBM Thomas J. Watson e pode atingir um pico de 114 Teraflops usando 20 racks refrigerados compostos cada um de 1024 nodos. Cada nodo contem dois processadores de 700Mhz Power 440 e 512 Mb de memória.

A principal prioridade do Blue gene/W é rodar sistemas de análise de produtos científicos, incluindo simulações biológicas, desdobramento de proteínas e outros projetos criados pelos cientistas da IBM.
.


2. Red Storm – Sandia National Laboratories

O Red Storm é um super computador de processamento paralelo criado pela Cray e pelos Laboratórios Sandia para fazer testes simulados na armazenagem de armas nucleares que inclui o design de peças de reposição, testes virtuais de componentes sob diferentes condições e auxilio ao teste da engenharia de física de armas.

O Red Storm é composto por 12.960 nodos de AMD Opteron e alcança em pico 124.42 Teraflops. Utiliza uma versão “leve” do Linux que consiste em um ambiente mínimo para fazer funcionar os aplicativos para os quais foi criado.
.


1. Blue Gene/L – Lawrence Livermore National Laboratory

O Blue Gene/L é atualmente o mais rápido super computador do mundo, atingindo impressionantes 360 Teraflops com seus 65.536 processadores, também rodando uma versão leve de Linux. É um projeto colaborativo entre a IBM, o Laboratório Lawrence Livermore e o Departamento Norte Americano de Energia, e usa um design de células que pode ser expandido através da adição de blocos, sem o risco de gargalos decorrentes de seu crescimento.

Recentemente o Blue Gene/L esteve nas notícias quando um grupo de cientistas rodou uma simulação de córtex cerebral da complexidade da metade de um cérebro de rato. Mas não se iluda, estamos falando de cerca de oito milhões de neurônios, cada um com 8000 conexões nervosas. Quando não está simulando meio cérebro de rato, o Blue Gene/L é usado principalmente na simulação de processos bioquímicos envolvendo proteínas.

Via: Cinical-C
Atualizada pelo Top500 por indicação do “Geleia

Comentários via Facebook:

comentário(s)